BVT-MASCARA-WEB-613×460

13 jan Qual será o ponto fora da curva nas eleições de 2016?

O ano de 2016 começou, mas os bastidores da política andam fervendo há muito tempo e agora com a pré-campanha tende a entrar em ebulição.  O que mais me pergunto é como será essas eleições neste período de crise que o país atravessa e como os políticos vão encarar a nova reforma política? Aliás, essa é uma dúvida de todos.

 

Neste ano, a campanha começará oficialmente em 16 de agosto, reduzindo a duração da campanha eleitoral  de 90 para 45 dias. Um ponto pendente e que ainda não é consenso no meio político é sobre o financiamento empresarial de campanha, já que a presidente Dilma Rousseff vetou este item, mas o Congresso ainda pode derrubá-lo.

 

Os embates eleitorais tendem a ser mais disputados e acalorados, já que a oposição ganhou força em quase todos os principais municípios de nosso Estado, principalmente após a campanha presidencial de 2014. Segundo alguns cientistas políticos, o candidato que “correr por fora” poderá ter sua chance de vencer essa disputa, exemplo disso, são as inúmeras cidades que ao invés de 2 candidatos fortes, poderão ter 3 ou mais nomes de peso para disputar o executivo municipal, isso claro, tirando a capital Fortaleza que poderá ter 10 candidatos a prefeito.

 

Estas eleições também dará espaço para candidatos que são um ponto fora da curva, aqueles os quais não se encaixam em um modelo social, não por que representa algum perigo ao status quo, mas por que são pessoas que vieram do povo sem nenhum apadrinhamento político. Em compensação, os veteranos que quase todos os anos eleitorais disputam algum cargo eletivo, precisam ficar atentos, modificar suas estratégias para saber dialogar com a classe jovem por meio das redes sociais, pois como foi reduzido o tempo da campanha, esse meio se torá uma peça fundamental para angariar votos.

 

Segundo o especialista em marketing político digital, Alexsandro Santos, o público jovem que são a classe que mais acessam as redes sociais, tendem a serem puxadores de votos, pois na hora da dúvida de quem votar, são eles que tendem a decidir o voto de toda família. Para Alexsandro, os políticos precisam se atualizar e abrirem mais suas mentes para as novas ferramentas tecnológicas, não só neste período de eleições, mas também no pós-eleitoral, seja ele eleito ou não.

 

Muitas surpresas podem acontecer antes, durante e até mesmo depois destas eleições, resta saber que candidato será o ponto fora da curva nesta campanha. Alguém se habilita a dar algum palpite?

 

Jornalista Político Tarcísio Filho

 

Sem comentários

Adicione um comentário